CÂNULA NASAL DE ALTO FLUXO (CNAF) OU CATÉTER DE ALTO FLUXO

Hoje vamos falar um pouco sobre a Oxigenoterapia  com a Cânula Nasal de Alto Fluxo (CNAF) ou também conhecido como Catéter de Alto Fluxo.

Sabemos que a oferta de oxigênio ao paciente pode ser feita tanto de maneira invasiva quanto não invasiva, e, dependendo da gravidade e da necessidade dele de oxigenação e/ou ventilação, às vezes optamos por ir escalando o método dessa oferta de acordo com a resposta ao método escolhido.

 

O QUE É E COMO FUNCIONA?

A cânula nasal de alto fluxo (CNAF), é um suporte respiratório não invasivo que oferece oxigênio aquecido e umidificado em fluxo de até 60 L/min e FiO2 de até 1,0 . Além disso, apesar de ser um sistema aberto oferece pequena pressão positiva nas vias aéreas (estima-se que para cada aumento de fluxo de 10 L/min, aumente 0,69 cm H2O de pressão se boca fechada e 0,35 cm H2O se boca aberta).

 

BENEFÍCIOS:

 

INDICAÇÕES:

A principal situação que indica benefícios do uso da CNAF é a insuficiência respiratória aguda hipoxêmica, porém, segundo o artigo “The role for high flow nasal cannula as a respiratory support strategy in adults: a clinical practice guideline”, outras situações em que provavelmente os efeitos desejados do uso da cânula superem os não desejados incluem:

 

CONTRA INDICAÇÕES:

Devido a falta de evidências robustas, em geral, aplica-se as mesmas da ventilação não-invasiva. Porém, ao optar pelo seu uso deve-se ter atenção a preditores de falha, como baixa SaO2, aumento do trabalho respiratório e assincronia toracoabdominal para não adiar desnecessariamente a ventilação invasiva, sendo a decisão baseada no julgamento médico a respeito do quadro clínico do paciente.

Durante a pandemia da Covid-19 surgiram diversos estudos tentando avaliar a eficácia da cânula nasal de alto fluxo nos pacientes infectados com o coronavírus e seu uso pode ser benéfico e seguro tanto para pacientes quanto para profissionais de saúde neste contexto, desde que tomadas às devidas precauções.

Referências utilizadas: